BUILDING BRANDS, CREATING NEWS

O que podemos aprender com o branding das marcas digitais

05.Fevereiro

Por que marcas como Google, Airbnb, Spotify e Facebook mudam sua identidade em tão pouco tempo?
 


 

Diferente das marcas da velha indústria que atualizavam sua identidade a cada dez anos ou mais, as marcas digitais optam por se reinventar em curtos períodos de tempo. Um exemplo disso é o Uber, startup de apenas seis anos, que anunciou o lançamento de seu novo branding na última terça-feira (2 de fevereiro) e deixou muitos intrigados com os próximos passos da empresa.


A nova marca, que foi desenvolvida internamente durante três anos pelo CEO Travis Kalanick e pelo diretor de designer Shalim Amin, possui aspectos estratégicos interessantes, como as cores mais leves, a temática de bits e átomos que representam a tecnologia do Uber e o foco no ser humano, além da customização pra cada país onde a empresa atua. Para Kalanick, a estrutura criada vai deixar o Uber mais descontraído e também facilitar o desenvolvimento de novos produtos no futuro, como escreveu no blog quando anunciou a mudança.


Esse movimento nos faz refletir sobre a velocidade com que empresas como Google, Airbnb, Spotify e Facebook mudam sua estratégia, diferente de empresas tradicionais que ainda vivem sob o paradigma de que as marcas devem repensar sua estratégia em, no mínimo, dez anos. O que podemos observar é que essas empresas mais jovens são orientadas para o design e acreditam que através de sua identidade e linguagem transmitem melhor sua essência e, consequentemente, sua proposta de valor, facilitando a identificação com o seu mercado consumidor.

 

São também empresas com alto grau de exposição que nasceram como startups e continuam lançando novos produtos, entrando em novos mercado e se reinventado, pois isso está no DNA delas, diferente das indústrias do passado que, dificilmente mudavam seu core business e, por isso, tiveram tanta dificuldade com a revolução tecnológica e o novo ritmo do mercado.

Ao observar essas mudanças de identidade e linguagem percebemos o resultado das evoluções tecnologicas no dia a dia da gestão de marcas. O avanço de dez anos de uma empresa nos anos 80, hoje em dia, podemos considerar, é o equivalente a um ano. As marcas precisam cada vez mais alinhar sua estratégia de negócios à sua estratégia de marcas para que ela seja relevante e flexível para se adaptar com as tendências do mercado da qual ela está inserida atualmente e de curto prazo.

 

Será que sua marca reflete sua visão de negócios ou está na hora de mudar o seu discurso?


 

*Ferndanda Cabral integra a equipe de estratégia e planejamento do GAD. É publicitária formada pela ESPM-SP e possui especialização em Marketing na Universidade da Califórnia de Los Angeles.